Uma jovem de 20 anos foi presa suspeita de participar das agressões contra a própria filha de sete meses. Conforme o delegado Fernando Vinícius, a prisão dela ocorreu em Jaguaripe, na terça-feira (3). Juliana Cristina de Lima é suspeita de ajudar Hudson Willian de Jesus Santos, padrasto dela que está preso desde agosto, nas agressões contra a criança, em Salinas da Margaridas.

Ainda não há detalhes sobre o tipo de agressão e nem há quanto tempo o crime ocorria. Ainda segundo o delegado do município, as agressões só foram descobertas depois que a criança precisou ser internada, em Julho deste ano.

“O caso foi descoberto depois que Juliana levou a criança para um hospital de Salinas. A criança chorava muito. Naquela época, foi identificado que o bebê tinha fraturas no braço. Por isso, foi transferida para Santo Antônio de Jesus. Lá, depois de exames, foi descoberto que as fraturas estavam por todo corpo. Os responsáveis foram ouvidos, e Hudson preso depois de ser enregue por Juliana”, afirmou Fernando.

O delegado disse ainda que, após a prisão do homem, a criança foi afastada da mãe e se recupera dos ferimentos com ajuda de familiares. Não há informações sobre o estado de saúde dela. A prisão de Juliana ocorreu depois que a polícia identificou que a mulher tinha um histórico de violência.

“Além da bebê, ela tem mais dois filhos. Ouvimos algumas pessoas e identificamos o histórico violento dela. O pai das duas crianças inclusive retirou os filhos do convívio dela, porque havia suspeita de agressões”, completou.

Ela foi encaminhada para a delegacia da cidade, onde permanece presa. A previsão é de que ela seja transferida para o Conjunto Penal Feminino, na capital baiana, ainda nesta semana. Já Hudson está preso no Conjunto Penal Masculino de Salvador desde 12 de agosto.

Deixe uma resposta